Há os inventos tipográficos, como forma peculiar de comunicação.
É a publicidade simples feita com bons pedaços de coisa nenhuma.
São, em geral, letreiros presos a objetos ali mesmo produzidos ou consumidos.
As mensagens do ganha-pão diário, tantas vezes poéticas como se vê no convite generoso de Carlos:

“Ö artista morre, mas a arte não pode morrer. Curso grátis de empalhador, aqui.”